terça-feira, 20 de maio de 2008

A primeira mensagem de um "Copyright Owner"



Pois é, mais ou cedo ou mais tarde lá teria de acontecer... recebi um e-mail de uma editora para retirar um link de um disco que tinha postado aqui na Cabine de Som. Este acontecimento fez-me pensar nos vários aspectos que envolvem este blog: para além de uma enorme paixão pela música, pela incessante descoberta das novas tendências deparo-me porém com o dilema dos direitos de autor. No entanto, não posso deixar de me lembrar dos tempos das k7's, em que se faziam as grandes gravações dos lp's preferidos, e que ainda tenho algumas guardadas como relíquias. Já nesses tempos se violavam os direitos de autor. Devo dizer que tenho uma colecção considerável de cd's, mas apenas para dizer que hoje em dia vivemos a época do mp3 e a indústria musical nada fez para atraír os consumidores. Como muitos já disseram: Porque será que os preços dos CD's não baixam? Depois é mais do que evidente que a indústria musical não se quer adaptar à realidade, e têm que ser os exemplos dos Radiohead, Madonna, Prince a demonstrarem a evidente: a música vai passar a ser exclusivamente digital.
Reconheço no entanto que obtenho e divulgo a musica de uma forma gratuita e ilegal, no entanto limito-me a encontrá-la nos rapidshares, megauploads, zshares e afins. Poderia ter sentido ético e dizer: Não! recuso-me a fazer download's gratuitos, mas não sou hipócrita a esse ponto, pago a minha mensalidade de internet que não é assim tão pequena, e ainda contribuo com um pequeno espaço de divulgação das minhas escutas musicais. Agrada-me esta constante pesquisa e descoberta já que não tenho o talento musical, e o inconformismo de ir à procura da dita música alternativa que no fundo é apenas aquela que não nos põe à frente nas rádios e nos Top+... enfim, é apenas um estado de alma, mas aquele gajo da editora irritou-me profundamente...

PS Gostava de ter alguns comentários sobre este tema, penso que é fundamental.

6 comentários:

João Paulo disse...

Seu inconformismo tem fundamento. Atualmente diversos músicos de ponta são totalmente favoráveis ao download de sua obra. Creio que o trabalho que você faz em seu blog tem muito mais de positivo para os artistas que comenta do que negativo por oferecer o link para compartilharmos com você das músicas comentadas. Não deixe morrer esse blog. Um dia essa indústria deixará de existir no formato que atualmente possui, para o bem de todos, inclusive dos músicos que ela pretensamente defende os direitos.

Sergio disse...

Obrigado pelo teu comentário, eu partilho e de certa forma "combato" uma industria que tambem explora os próprios artistas. Este blog só acabará se "instâncias superiores" resolverem apagá-lo como já aconteceu com outros blogs. mas ele renascerá!!

lucile disse...

Olá!
Eu sou a Lucile do jamendo.com e depois de ler o teu artigo, pensei que seria ideal comentar sobre o nosso site já que é uma enorme comunidad de artistas cuja música está registrada com licença Creative Commons. Isso significa que é totalmente legal difundi-la no teu site. A gente pode escutar a música direitamente (tens de citar o nome do artista y a fonte que é o Jamendo)
Abraços!
Pode me escever se ficas interessado o se queres ter mais informaçao.

sandra disse...

Tens aqui um bom trabalho sem dúvida em divulgar e partilhar as músicas qua são pouco vistos nas lojas. Se gostas que ouves, o mas importante é ir aos concertos e comprar o merchandise.

Nuno disse...

Viva!

Antes de mais, os meus parabens pelo blog, está muito bom. Quanto à questão que aqui colocas, eu entendo que, ao colocares links para outros locais na net onde se encontram disponíveis, não cometes nenhuma ilegalidade. Estarias a infringir a Lei se colocasses aqui os albuns, sem autorização das bandas e editoras. Ao utilizares links, em termos legais, efectivamente não estás a disponibilizar material de outrém, mas a dizeres "nesta página da net, alguém disponibiliza o álbum X". Se esse "alguém" tem autorização ou não para o efeito, isso já não é da tua conta. De qq forma, este meu entendimento não é seguro...

Rui disse...

Acho que tens toda a razão. No fundo a chave reside (como tu dizes) no "inconformismo de ir à procura da dita música alternativa que no fundo é apenas aquela que não nos põe à frente nas rádios e nos Top+". Além do mais, como também já aqui referiram, existem outras formas de ajudar os artistas, porventura de uma maneira bem mais directa... A internet é uma ferramenta ao dispor da musica e não uma arma contra a mesma. Só quando quem estiver no ramo aceitar este facto é que se pode efectuar a mudança decisiva no paradigma da industria musical.